quarta-feira, 20 de abril de 2011

Nós também traimos Jesus



“Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e declarou: Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me há de trair”.  João 13:21

Posso lembrar até hoje o dia em que meu amigo disse no culto:“Pensamos tão mal de Judas por ter traído o Senhor por 30 moedas de prata, mas quantas vezes nós o traímos por nada”? Ai!

Será que também nós não continuamos a trair Jesus repetidamente no nosso dia a dia? Seremos nós melhores do que Judas? Eu logo pensei: claro, eu não matei, não roubei, não cometi nenhum pecado grave, eu não traí Jesus, eu não sou igual a Judas.

Mas, traímos Jesus como Judas quando buscamos nossos interesses, nossa lógica, nossas paixões, desprezando Aquele que nos convida a segui-lo.. deixamo-lo, fugimos, buscando as facilidades de uma vida mundana, de valores mundanos, de uma lógica mundana...

Quantas vezes estamos ligados aos nossos próprios negócios e planos e queremos que a nossa vontade seja privilegiada,de acordo com as nossas conveniências e os nossos interesses. Temos as nossas preferências, as nossas escolhas, queremos primeiro que se realizem os nossos projetos materiais, depois é que nós pensamos no que é espiritual, com a desculpa de que temos coisas mais importantes para fazer. Assim, nós seguimos a mentalidade do mundo que prega: “primeiro a obrigação, depois a devoção”.

Sem perceber nós estamos agindo como Judas colocando a mão no mesmo prato com Jesus, convivendo com Ele – apenas de aparência, – mas pensando somente em nós e na nossa vidinha medíocre.
Falta-nos fidelidade e lealdade ao projeto do Senhor.
Quantas vezes pecamos conscientemente! Sabemos claramente o que estamos fazendo, mas insistimos no erro. Mas Deus conhece a nossa pequenez - cheios de orgulho, avareza, hipocrisia, inveja, falta de amor, glutonaria, ira, inimizades, idolatria - sujos, imundos pelos pecados. Traímos a Jesus conscientes e somos hipócritas!

O impressionante é que Jesus nos olha e, assim como fez com Judas, nos chama de amigos (Jo 15.15). Ele não vê só a lama que nos reveste, percebe que existe alguém por detrás da lama e deseja nos lavar com o seu sangue. Lança aquela pergunta que soa em nossa alma "é com um beijo que trais o filho do Homem?". Nos faz pensar, refletir, nos arrepender. Nos mostra como somos errados e como Ele é bom e quer nos salvar.

Jesus quer participar da nossa vida integralmente, sem meios termos. Sem a nossa total entrega, nós seremos como Judas, por apenas “trinta moedas

Um comentário:

  1. Conhecer seu blog foi uma benção.
    Seu post de hoje é triste mas real...Senti o quanto estou em falta com o Senhor e o quanto Ele é bom! Estamos numa época propícia para reflexão.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir

"... que vosso amor cresça cada
vez mais no pleno conhecimento e
em todo o discernimento." - Paulo
(Filipenses. 1:9.)